NESTE NATAL, SALVE UM ANIMAL!!!

24 11 2008

natal-animal

 

Meu nome é Vida. Aliás, hoje eu tenho um nome e tenho uma vida como meu nome diz. Vou contar a todos a minha história.

   Sou uma linda Vira-lata ou SRD (Sem Raça Definida), mas não é por isso que não tenha um enorme amor para dar. Sou branquinha, mas quando vagueava pelas ruas, era cinza de sujeira, meu pêlo todo embolado, meus ossos apareciam…

        Vou começar a contar a minha história desde que nasci. Me lembro de tudo, de cada detalhe. Lembro que quando era bebê, tinha muita fome e minha mamãe canina deixava eu mamar muito… e como eu mamava. Quando abri meus olhinhos pela primeira vez, nada conseguia enxergar. Mas podia sentir o calor da minha mãe e dos meus irmãozinhos.

        Certo dia, senti o calor de algo diferente, hoje sei que era um “humano” que me pegou no colo e me colocou em algum lugar. Hoje sei que havia me abandonado. Senti fome, sede, dor, medo e solidão. Não conseguia entender porque tinham feito isso comigo. Eu era apenas um bebê que queria viver e ser feliz, nada mais.

        Com o meu faro conseguia arranjar alguma coisa para comer, mas não era sempre. Sentia as pessoas passarem ao meu lado, mas na verdade nada faziam por mim. Diziam sentir piedade, mas nada faziam. Alguns me davam comida, outros água, mas nada mais faziam.

        Ainda não aprendi a contar o tempo, mas por ser adulta hoje e ser um bebê na época, acredito que tenha passado a maior parte da minha vida nas ruas, sobrevivendo somente pela minha força de vontade em viver.

        Em uma dessas andanças, senti um choque muito grande e fui arremessada a metros de distância. Quem me atropelou não socorreu. Depois de algum tempo, senti a mesma sensação que senti quando era bebê, o calor de algo. Mas dessa vez era um ser Humano. Me pegou no colo, cuidou de mim. Fiquei boa, mas tive que amputar uma das minhas patinhas. Meu anjo me aceitou assim, sem uma patinha e cega. Sim, eu era cega quando fui abandonada. Por isso me abandonaram. Não tiveram piedade e nem compaixão por mim. Somente desprezo. Meu anjo podia ter mandado me eutanasiar. Como dizem muitos: “É mais fácil, mas cômodo…” Mas não, meu anjo optou pela minha vida.

        Hoje sou feliz mesmo sem a minha patinha e sem os olhos. Eu enxergo com os olhos do coração. Tenho um anjo ao meu lado que dá tudo o que eu sempre quis: amor, somente isso. Mesmo com minhas duas deficiências, eu sou feliz como jamais fui. Mas ao lembrar de que existem tantos como eu que não tiveram a sorte que tive, que sofrem, que são desprezados, sofrem maus tratos, fico triste. Peço todos os dias aos céus para que protejam e ajudem meus irmãos animais.

        Meu nome é Vida e é vida que desejo a todos os meus aumiguinhos que lutam por vezes sozinhos pelas ruas, pelas Carrocinhas, por vários lugares apenas em busca de um pouco de água, um pouco de comida e amor. Quem tem um animal como seu companheiro sabe o amor que temos, um amor incondicional. Um amor que não se importa com aparência ou com bens. Um amor gratuito, uma amor verdadeiro.

        Se cada pessoa nesse mundo ajudasse, adotasse apenas um aumiguinho meu, o mundo ia ser diferente. Não iam haver tantos animais abandonados. Tantos animais sofrendo. Mas há uma grande diferença em “humano” e Humano. Quem ama de verdade um animal, é um ser divino, um ser de luz.

        Através dessa minha breve, mas linda história, peço a cada um que ler que vá visitar uma Carrocinha, um Abrigo de Animais. Ajude um animal, um que seja. Nem que seja somente com um afago na cabeça. Às vezes queremos somente isso para continuarmos a nossa jornada.

        Ajude um animal! Salve uma vida! Uma vida salva é uma vitória e não traz benefício somente para nós e sim para vocês Humanos. Quantos Humanos se beneficiam com o amor de um animal? Muitos. Hoje em dia são feitas até Pet Terapias com crianças que voltam a sorrir e ter esperanças com o amor de um animal.

        Temos um coração que bate, sente medo e solidão. Uma mente que pensa. Um corpo que sente fome, sede, frio. Somos vida como qualquer outra vida e nunca, jamais somos inferiores a outro ser. Somos iguais a vocês Humanos. Não sabemos falar, isso é certo, mas por vezes, temos sentidos bem mais aflorados que vocês, porque nós sim sabemos quando vocês precisam de nós e infelizmente são raros de vocês que têm o mesmo sentimento por nós!!!

        Ame uma vida! Salve uma vida!!!

 

Cláudia Lubrano de Castro

 

Essa história é triste? Ela não relata metade das atrocidades a que são submetidos esses anjos.

 

Quer ajudar ou apenas sentir piedade??? Se quiser ajudar:

  • Doe ração para CCZ´s e abrigos.
  • Ajude um anjo pagando sua castração, sua vacina, seu Veterinário.
  • Doe roupas, panos, potes para CCZ´s e abrigos.
  • Vá a um abrigo ou CCZ e doe amor e carinho, leve um anjinho para passear.
  • ADOTE UM ANJO!!!
  • Que tal adotar um anjo para passar o Natal com você??? Posso apostar e dizer com convicção que a SUA vida e a DELE ou DELA irá mudar e para muito melhor.

Protetores: Passe para o meu e-mail ou Orkut – Cláudia Lubrano – um contato de vocês com tudo o que precisam para eu colocar no meu Blog para as pessoas ajudarem.

Anúncios

Ações

Information




%d blogueiros gostam disto: