A GATA

20 09 2009

Dafne

Anjos realmente existem? Hum… prestem atenção nessa história.

Sob os raios fortes e reluzentes de uma quente tarde de verão, eu quase não pude notar uma pequena bola cinza sob um carro. O sol ofuscava meus olhos, que mesmo debaixo de um óculos de sol, não podia ao certo distinguir o que seria aquela bolinha cinza.

Meu instinto animal e protetor fez com que eu me agachasse e olhasse. Não pude acreditar no que via. Em meio a graxa, óleo e em cima da calçada fervendo de tão quente, estava uma vida, um ser, um anjo, uma gatinha cinza, seus olhos lacrimejavam, seu semblante era de dor, tristeza, fome, medo e solidão. Mesmo sabendo a resposta, eu ainda não me conformava: quem havia feito isso com aquele ser tão pequeno, tão frágil e tão inocente?

Peguei-a no colo e esqueci do compromisso importante que tinha naquela tarde. Agora era somente ela que me importava. Via pessoas passando ao lado e menosprezando ou criticando o meu gesto que para mim estava sendo o gesto mais divino daquela tarde. Não me importei se ela não tinha raça, se estava suja, se estava doente… somente me importei em tentar salvá-la.

Levei ao Veterinário, tomou um banho, vacina, medicação e já marquei a sua castração. Estou na sala de espera, ansiosa por vê-la novamente, quando ao vê-la me surpreendi. Agatha, a minha gata, não era mais cinza, era branca, branca como a neve, branca como algodão. Eu a abracei bem forte e tive a certeza de que Deus tinha me dado um anjo! Somente ela sabia o quanto tinha sofrido, somente ela.

A partir do dia que adotei Agatha, minha vida se tornou bem mais encantada e feliz do que já era. Hoje, mais do que nunca, tenho a certeza de que Deus nos dá anjos, todos os dias, só cabe a cada um de nós saber distingui-los e amá-los. Não são todos que têm essa capacidade, infelizmente.

Anjos realmente existem? Você ainda tem dúvidas? Não sabe o que está perdendo.

Essa história é uma ficção, mas casos assim existem todos os dias, em todos os lugares, e em todas as horas.

Cláudia Lubrano de Castro

A linda gata que ilustra esse meu conto é a Dafne, adotada pela Cláudia Aloia. Cláudia e seu marido a adotaram em uma das feiras da SAVA. E hoje, Dafne é muito feliz. Um dia foi abandonada, mas hoje tem uma vida de verdade.

Anúncios

Ações

Information




%d blogueiros gostam disto: